STROBELIGHT – an Ethical Fashion Story

“Strobe light” não é só mais um editorial de moda que já produzi. É o último de uma era e o primeiro de nova fase.

Há três anos, quando tomei consciência da necessidade de desacelerar o processo criativo e produtivo da indústria da moda, mudei a minha visão, opinião e postura sobre muitos aspectos, para além da moda, inclusive. Não bastou só conscientizar-me, queria (e quero) fazer mais. Contribuir de alguma maneira. Naquela altura, ingressei no Fashion Revolution Portugal e ajudei a alertar outras pessoas que, assim como eu, vivia às cegas sem imaginar as consequências do ritmo frenético que temos vivido. E foi lindo. Mas ainda assim, não me bastava. Já não fazia sentido saber tanto na teoria e na prática, difundir tendências e mais tendências em meus trabalhos editoriais. Já não havia mais alma minha naquilo. Eu havia mudado e consequentemente tudo mudou ao meu redor também.

Foi nesse momento que idealizei uma forma de contribuição criativa, um editorial somente com marcas éticas, trendless, atemporais (ou intemporais), cheias de propósitos e histórias…Que maravilha seria! -imaginava eu. E seria ainda a cereja do bolo se todas essas marcas fossem portuguesas ou conectadas à Portugal de alguma maneira. Um calor tomou conta do meu corpo, as ideias voltaram a ferver e o “bichinho” da criação voltou a se inquietar. Tinha que realizar. E se o conceito era assim tão especial, a “equipa” não poderia ser diferente. Reuni três países, sete anos e um propósito numa tarde bem passada.

O resultado foi um editorial leve, minimalista, despretensioso, bonito e verdadeiro, cheio de propósitos e significados tal como a vida deve ser.